Tags Posts com as tags "Dustin Vaughan"

Dustin Vaughan

415
Foto: Matthew Emmons / USA TODAY Sports

Tony Romo, quarterback do Dallas Cowboys, completou 35 anos na última semana. Perto da aposentadoria? Para Jerry Jones, bem longe.

Em uma entrevista para a KNWA – TV of Arkansas, Jones falou sobre o futuro do camisa 9 no Cowboys.

“Nós estamos contando com Tony por mais alguns anos”, disse Jones. “Certamente eu olho para ele e vejo cinco anos, talvez mais. E ele está no seu ápice ao falar de efetividade.”

O ataque do Cowboys esteve virtualmente em volta de Romo por quase uma década. Mas o que Jones está olhando para os próximos anos tentando achar seu substituto?

“Nós tivemos um conto de fadas com um free agent, com Tony Romo”, disse Jones. “Então esses caras podem aparecer no fim do draft, ou na free agency. Isso seria meu sonho. Agora é raro quando isso acontece”.

Jones ainda acredita que tem jogadores no atual elenco do Cowboys que pode acabar ocupando o espaço deixado por Romo.

“É o momento, agora nos dê a oportunidade. Nós temos alguns (quarterbacks) no elenco nesse momento, eles são jovens. Mas eles possuem certos aspectos que podem fazê-los um quarterback titular da NFL”.

Estaria Jones procurando pelo próximo Romo nos últimos anos? O Cowboys assinou com o undrafted free agent Dustin Vaughan no último ano e o QB conseguiu fazer parte do elenco de 2014.

Então com a chegada do draft de 2015, o Cowboys terá boas chances de ter uma ideia de escolher um quarterback. Tem alguns jogadores que o Cowboys mostrou interesse, mas com necessidade em outras posições, não espere que o Cowboys vá selecionar um quarterback no começo do draft.

958
Foto: G.J. McCarthy/The Dallas Morning News

Com o fim da temporada de 2014, o Blue Star Brasil começa o RECAP, feito para analisar a temporada de todo o Dallas Cowboys. Para começar, a posição mais importante do futebol americano: o quarterback.

Com três quarterbacks ativos no roster, o Dallas Cowboys utilizou apenas dois na temporada regular: Tony Romo e Brandon Weeden. Apesar disso, Dustin Vaughan, o terceiro QB do time, também será analisado. De qualquer forma, chega de enrolação e vamos ao que interessa: as análises.

 

Tony Romo

Foto: Rob Carr/Getty Images
Foto: Rob Carr/Getty Images
  • Números:
    • 485 tentativas de passe
    • 338 passes completos (69,7%)
    • 4.189 jardas (8,64 jardas p/ passe)
    • 38 TDs
    • 9 INTs
    • 114.5 NFL Rating
    • 82,7 ESPN QB Rating
  • Premiação Individual
    • Pro Bowl
    • Second-Team All Pro
    • NFL Passing Leader
  • Salário em 2014: US$11.773.000,00
  • Situação Contratual: Em contrato até 2020
  • Pontos Positivos: Tony Romo teve a melhor temporada de toda sua carreira. Com números de dar inveja a todos os outros QBs da liga, Romo é inclusive candidato a MVP da temporada. Contando com grande temporada da linha ofensiva e de DeMarco Murray, Romo arriscou menos e foi muito mais preciso, comandando um time desacreditado para o título da divisão e a segunda vitória em playoffs da franquia desde 1996.
  • Pontos Negativos: Apesar da temporada brilhante, Romo possui um fator que preocupa: sua lesão. Sem estar 100% recuperado da lesão que o tirou do último jogo da temporada de 2013, Romo ainda teve de lidar com uma lesão sofrida na semana 8 contra o Redskins após sofrer um sack. Por essas lesões, Romo teve de tomar infiltrações antes dos jogos (contra o Eagles em casa, Romo não tomou e fez uma péssima partida). Com idade avançada, a preocupação fica pela sua recuperação para a temporada de 2015.
  • Fica para a próxima temporada? Com toda a certeza do mundo. Tony Romo é o capitão e líder do time, além de vir de uma temporada fantástica. Somado a isso, Romo ainda tem uma parcela gorda do contrato para receber, o que torna ainda mais inviável sua saída do time.

 

 

Brandon Weeden

Foto: Tim Heitman/USA TODAY Sports
Foto: Tim Heitman/USA TODAY Sports
  • Números:
    • 41 tentativas de passe
    • 24 passes completos (58,5%)
    • 303 jardas (7,39 jardas p/ passe)
    • 3 TDs
    • 2 INTs
    • 85,7 NFL Rating
    • 15,4 ESPN QB Rating
  • Premiação Individual: Nenhuma
  • Salário em 2014: US$ 570.000,00
  • Situação Contratual: Em contrato até 2016
  • Pontos Positivos: Brandon Weeden participou de apenas três jogos de forma séria. Contra o Indianapolis Colts, Weeden só precisou de um passe para conseguir um lindo touchdown de 43 jardas para Terrance Williams. Já contra o Washington Redskins, Weeden substituiu o lesionado Tony Romo e conseguiu buscar o empate, fazendo muitos torcedores pensarem que a vitória poderia ter vindo se Romo não tivesse voltado a jogar no sacrifício.
  • Pontos Negativos: Sua única partida como titular. Contra o Arizona Cardinals, Romo não tinha condições de jogo e Weeden foi o titular, tendo uma performance trágica. Com duas interceptações e apenas 18 de 33 passes completos, o Dallas Cowboys não ofereceu perigo para a equipe de Arizona, deixando dúvidas se Weeden é mesmo um bom reserva.
  • Fica para a próxima temporada? Talvez. Por ter um baixo salário, Weeden pode permanecer no time. Caso Dustin Vaughan evolua, no entanto, há a chance de assumir a posição de quarterback reserva, fazendo com que Weeden seja o terceiro reserva ou até dispensado da equipe.

 

Dustin Vaughan

Foto: Tom Pennington/Getty Images North America
Foto: Tom Pennington/Getty Images North America
  • Números: Nenhum
  • Premiação Individual: Nenhuma
  • Salário em 2014: US$ 421.666,00
  • Situação Contratual: Em contrato até 2016
  • Pontos Positivos: Vaughan mostrou muito potencial e teve boas atuações na pré-temporada e ganhou sua vaga entre os 53 do elenco principal. O Cowboys não levava 3 quarterbacks pra temporada regular desde 2011. Ele tem o tamanho e a força no braço para ser um bom quarterback na NFL. Caso Vaughan evolua durante a offseason, pode tomar a vaga de Brandon Weeden e se tornar o reserva de Tony Romo.
  • Pontos Negativos: Vaughan ainda precisa melhorar a sua precisão no passe e se adaptar melhor a NFL, após passar sua carreira universitária jogando na segunda divisão da NCAA.
  • Fica para a próxima temporada? Talvez. Com um ano aprendendo com Tony Romo, Vaughan terá mais uma chance de mostrar seu potencial na pré-temporada. Caso mostre evolução, Vaughan terá grandes chances de se manter no time.

 

O que esperar da posição para 2015?

Podemos esperar uma competição na pré-temporada de 2015. Não, não para a posição de titular. Com Tony Romo em seu auge, digamos assim, sua vaga de titular está mais assegurada do que nunca. A briga ficaria por conta do reserva imediato de Romo. Com Weeden e Vaughan querendo mostrar serviço, a disputa para ser um QB 2nd string será a única dúvida da posição para a próxima temporada.

 

Notas da Equipe

Nome Tony Romo Brandon Weeden Dustin Vaughan Geral
Gabriel Plat 9,0 5,5 8,5
João Lucas Rodrigues 9,0 5,5 9,0
Leonardo Sangiorge 9,0 5,0 9,0
Luiz Gustavo Ferreira 9,0 6,0  8,0
Rafael Yamamoto 9,0 5,0 9,0

 

Conclusão

A posição de quarterback não é algo que preocupa o torcedor do Dallas Cowboys. Ao contrário, é uma das posições com maior destaque nos últimos anos, principalmente na última temporada. Liderando a NFL em quesitos importantes, tais como média de jardas por passe e rating, Tony Romo foi motivo de orgulho do torcedor texano.

Já Brandon Weeden, ainda que mal no seu único jogo como titular, deu conta do recado em jogos que entrou no segundo tempo ou teve de substituir Romo. Por último Dustin Vaughan, destaque da última pré-temporada, e que com um ano aprendendo com Romo, é capaz de surpreender para a temporada de 2015.

Com a atuação de Tony Romo na atual temporada, o único motivo de preocupação fica por conta da recuperação de sua lesão. Afinal, com Tony Romo tendo desempenho de MVP em 2014 e Vaughan e Weeden tendo que melhorar suas performances para se manter na equipe na próxima temporada, o torcedor do time da América não deve ter mais do que reclamar com a posição de quarterback.

 


Quer ver as análises de todas as posições? Então clique aqui!

308

(foto: Gus Ruelas/Associated Press)

 

Depois dos primeiros cortes durante a semana para chegar a 75 jogadores, o Cowboys anunciou os últimos cortes para formar os 53 jogadores que farão parte da equipe que jogarão a temporada regular.

Com 23 jogadores cortados, algumas surpresas apareceram. Ryan Williams, que vinha disputando com Joseph Randle a posição de terceiro running back, perdeu a quedra de braço e foi cortado. Williams se destacou na pré-temporada, mas pela versatilidade do Randle em jogar no special teams e por optar não levar quatro running backs para ter mais espaço no roster para a defesa, ele acabou sendo preterido.

Fora também do roster estão dois jogadores que foram draftados pela equipe nesse ano. Terrance Mitchell e Will Smith não tiveram boas atuações nos jogos da pré-temporada e foram cortados. Caso nenhum time assine com os dois, é esperado que ambos voltem para o practice squad. Já entre os jogadores que se destacaram na pré-temporada, mas que também foram cortados estão Zach Minter, LaRon Byrd e Jamar Newsome.

Outra notícia surpreendente fica por conta de Dustin Vaughan, quarterback que se destacou e foi escolhido para ficar no roster. Vaughan, que começou a pré-temporada como quarto QB, surpreendeu com boas atuações, o que o fez tomar a posição de terceiro QB de Caleb Hanie. Temendo pelas costas do Romo e de perdê-lo caso o Cowboys o colocasse no practice squad (como aconteceu em 2013 com Alex Tanney), o time achou necessário inclui-lo no time. Tyler Patmon, que fez excelente partida contra o Miami Dolphins, também conseguiu sua vaga na equipe.

Junto com os cortes, o Cowboys também anunciou a contratação do DE Lavar Edwards, do Tennessee Titans, por uma escolha de sétimo round. Edwards foi escolhido na quinta rodada do draft de 2013 e participou de sete jogos em sua temporada de calouro. Também junto com Edwards, o Cowboys anunciou que Anthony Spencer passou nos exames médicos e não fará parte da PUP, lista de lesionados. Assim, o jogador poderá participar das seis primeiras partidas da temporada, mesmo que provavelmente Spencer não estará pronto para enfrentar o 49ers na primeira partida.

A lista completa dos jogadores cortados, você vê abaixo.

  • Released:

WR Desmon Briscoe (Kansas)
G Uche Nwaneri (Purdue)

  • Waived:

RB D.J. Adams (Portland State) T Josh Aladenoye (Illinois State)
DE Kenneth Boatright (Southern Illinois)
DT Dartwan Bush (Texas Tech)
WR LaRon Byrd (Miami)
G Stephen Goodin (Nebraska-Kearney)
CB Terrance Mitchell (Oregon)
WR Jamar Newsome (Central Florida)
C Ronald Patrick (South Carolina)
DE Caesar Rayford (Washington)
LB Dontavis Sapp (Tennessee)
LB Keith Smith (San Jose State)
S Ryan Smith (Auburn)
LB Will Smith (Texas Tech)
RB Phillip Tanner (Middle Tennessee)
TE Asa Watson (North Carolina State)
RB Ryan Williams (Virginia Tech)

  • Waived/Injured:

LB Orie Lemon (Oklahoma State)
DT Zach Minter (Montana State)

  • Reserve/Suspended

S Jakar Hamilton (South Carolina State)
CB Orlando Scandrick (Boise State)

  • Acquired in a trade with Tennessee:

Lavar Edwards (Louisiana State) for an undisclosed 2015 Draft pick

  • Passed Physical: 

DE Anthony Spencer (Purdue)

319

(foto: dallascowboys.com)

 

Vindo de uma derrota em San Diego para o Chargers, o Dallas Cowboys jogava em casa diante dos Ravens com a expectativa de mostrar para a torcida que a má atuação da última partida foi apenas um acidente de percurso. Com dois erros pontuais no primeiro quarto, a equipe do Cowboys deixou a vitória escapar, mas deixou todas os pouco mais de 77 mil torcedores presentes satisfeitos com a atuação da equipe.

 

O Jogo

Com a reestreia de Tony Romo, esperou-se muito dos primeiros drives da equipe. O primeiro, entretanto, não foi lá tão animador. Em um handoff errado, Romo sofre o fumble, recuperado pela defesa e retornado para touchdown. No drive seguinte, Romo enfim mostrou seu potencial: passe de 31 jardas para Dez Bryant, sempre ele, agarrar a bola e entrar na endzone. Jogo empatado, mas não por muito tempo: no retorno de kickoff, D. Thompson corre 108 jardas e anota o segundo touchdown de Baltimore.

Agora com Weeden e já com alguns jogadores reservas no ataque, o Cowboys sofreu em busca do empate. O bom drive do Weeden terminou num field goal de 53 jardas, mas muito seguro de Dan Bailey. O ataque do Ravens, no entanto, começou a funcionar após ter conseguido apenas 4 jardas aéreas no primeiro quarto. Com dois field goals e um touchdown, o Ravens ampliou o placar para 27 a 10. No ataque do Cowboys, interceptação para cima de Brandon Weeden.

No terceiro quarto, outro touchdown do Ravens, dessa vez de uma corrida de 3 jardas de L. Taliaferro. Com 34 a 10, o jogo parecia perdido para Dallas até a chegada de Caleb Hanie. Com um passe de 24 jardas, recepção de Hanna com direito a quebra de tackle, o Cowboys diminui a vantagem para 34 a 17.

Jogando no último quarto, o Cowboys pareceu ter acordado pro jogo. Ryan Williams corre 27 jardas até a linha de 3 jardas, e depois corre as 3 jardas para anotar o único touchdown terrestre de Dallas na partida. Indo bem na parte defensiva, o Cowboys voltou ao ataque, dessa vez com Dustin Vaughan como quarterback. Com bons passes, Vaughan comandou o drive que terminou num passe de 5 jardas para James Newsome deixar o placar em 34 a 30. Vaughan até tentou a conversão de dois pontos, mas o passe acabou sendo alto demais para o Newsome fazer a recepção.

Nos 4 minutos e 35 segundos finais do relógio, o Ravens conseguiu um drive longo o suficiente para chutar um field goal e abrir sete pontos no placar e deixar o Cowboys com 21 segundos no relógio. Com pouco tempo, Vaughan nada pode fazer para evitar a segunda derrota da equipe na pré-temporada.

 

Números

  • Passando

Tony Romo: 4/5, 80 jardas, TD

Brandon Weeden: 10/19, 129 jardas, INT

Caleb Hanie: 3/4, 43 jardas, TD

Dustin Vaughan: 3/7, 34 jardas, TD

  • Correndo

Demarco Murray: 8 att, 34 jardas

Joseph Randle: 7 att, 41 jardas

Ryan Williams: 5 att, 36 jardas, TD

  • Recebendo

Dez Bryant: 3 rec, 59 jardas, TD

Gavin Escobar: 3 rec, 58 jardas

James Hanna: 3 rec, 31 jardas, TD

James Newsome: 2 rec, 29 jardas, TD

 

Pontos Positivos

  • Tony Romo

Romo mostrou que está saudável e pronto para a temporada. Apesar de um fumble em um handoff para Murray que resultou em um touchdown de Baltimore, o camisa 9 teve boa mobilidade no pocket e ainda acertou passes em profundidade, como no passe para o TD de Dez Bryant.

  • Defesa Titular

Baltimore pontuou bastante, e com isso pode parecer que a defesa jogou mal novamente, o que não é verdade. 14 dos 27 pontos marcados no primeiro tempo foram devidos a erros do ataque e do Special Teams. A defesa titular cedeu apenas 1 touchdown, que aconteceu depois de uma falta duvidosa marcada pela arbitragem após a defesa de Dallas conseguir parar o ataque de Baltimore em um 3rd down.

  • Zach Minter

Contratado na terça-feira e com apenas dois treinos completos antes da partida, o defensive tackle impressionou durante o jogo. Minter conseguiu 2 sacks, 4 tackles e ainda forçou um fumble. Com uma boa atuação como essa, Minter ganha notoriedade e se continuar jogando e treinando bem, pode ganhar uma vaga entre os 53 do elenco.

  • Rolando McClain

Em seu primeiro jogo desde o fim de 2012, McClain mostrou ter grandes talentos. O jogador draftado na 8ª posição no draft de 2010 conseguiu 6 tackles totais, forçou um fumble e ainda desviou um passe de Joe Flacco em uma 3ª descida, forçando um field goal da equipe de Baltimore.

  • Running Backs

DeMarco Murray foi muito bem com o ataque titular, conseguindo 34 jardas em 8 carregadas. Quem realmente impressionou, porém, foi Ryan Williams, que continua mostrando potencial e pode ficar com uma vaga no elenco da temporada regular. Williams teve 36 jardas em apenas 5 corridas, e ainda anotou um touchdown. A disputa pela vaga como 3° running back, que já tinha sido destacada no preview do jogo, continua pegando fogo. Caso tanto Williams como Randle continuarem jogando bem, Dallas pode considerar levar 4 running backs para a temporada.

 

Pontos Negativos

  • Special Teams

No ano passado, o time de especialistas de Dallas foi muito bem, tanto retornando, como fazendo tackles nos retornos dos adversários. No jogo de Baltimore isso não aconteceu. Dallas cedeu um touchdown de retorno, e ainda deu ótimas posições de campo para Baltimore devido a outros bons retornos. Para provar a diferença da última temporada para o jogo de ontem, este dado: em toda a temporada passada, o retorno mais longo que o special teams cedeu foi de 45 jardas, bem menos que as 108 cedidas no touchdown do Ravens.

  • Brandon Weeden

Após uma boa estreia, Weeden mostou alguns pontos negativos na ultima partida. Completando apenas 52% dos passes, o ex-jogador de Cleveland não teve tanto sucesso, e ainda sofreu uma interceptação em um passe forçado para Dwayne Harris, com marcação dupla da defesa de Baltimore. Weeden precisa ser mais consistente e tomar melhores decisões para ser um bom backup na NFL.

 

Com o fim da pré-temporada em Oxnard, CA, o Cowboys agora passa a treinar em Dallas e jogará sua próxima partida contra o Dolphins, em Miami. Em 2013, as duas equipes se enfrentaram no Hall of Fame Game, com vitória do Cowboys por 24 a 20. Ao contrário do Cowboys, o Dolphins vai para a próxima partida vindo de uma vitória contra o conterrâneo Buccaneers, por 20 a 14.

359

(foto: www.dallascowboys.com)

 

Diante de seu primeiro confronto na pré-temporada, o Dallas Cowboys foi à San Diego em busca de uma vitória contra o San Diego Chargers. O resultado, entretanto, acabou comprometido por uma partida fraca dos reservas, que levou o resultado final para 27 a 7.

 

O Jogo

Com os titulares, o jogo começou favorável para o Dallas Cowboys. No primeiro drive, Weeden e Randle carregaram o Cowboys até o campo de ataque, mas duas faltas forçaram o punt. Com Chargers titular em campo, a defesa quase reserva sofreu para parar Phillip Rivers. O destino, porém, reservou a Jeff Heath, safety tão contestado na última temporada, forçar um fumble na linha de 1 jarda. Terrance Mitchell, calouro, recuperou a bola e tirou o ataque do Chargers de campo sem pontuar. Na segunda campanha do ataque, Weeden, mais uma vez muito seguro, saiu do pocket e encontrou James Hanna no fundo da endzone para abrir o placar.

A partir do segundo quarto, o jogo foi ficando difícil para o Dallas Cowboys. Cedendo muitas jardas terrestres, o touchdown do Chargers saiu por esse mesmo caminho: corrida de 20 jardas de Branden Oliver, sem maiores dificuldades. Brandon Weeden até ficou em campo até o fim do primeiro tempo, porém pouco conseguiu fazer.

No terceiro quarto, apenas reservas em campo e mais problemas para o Cowboys. Com um passe de 70 jardas de Kellen Clemens, Inman anotou o touchdown da virada. Kerwynn Williams, running back, ampliou a vantagem para o time da casa. Com Caleb Hanie de quarterback, o ataque do Cowboys pouco produziu.

No último quarto, poucas emoções. Apesar de Dustin Vaughan, quarto QB do roster do Cowboys, ter ido razoavelmente bem, foi um field goal do Chargers que deu números finais a partida.

 

Números

  • Passando

Brandon Weeden: 13/17, 107 jardas, 1 TD

Caleb Hanie: 2/4, 17 jardas

Dustin Vaughan: 7/14, 80 jardas

  • Correndo

Joseph Randle: 13 att, 50 jardas

Ryan Williams: 8 att, 29 jardas

  • Recebendo

Devin Street: 4 rec, 43 jardas

Jamar Newsome: 3 rec, 38 jardas

James Hanna: 2 rec, 11 jardas, TD

 

Pontos Positivos

  • Brandon Weeden: o ex-jogador de Cleveland mostrou um football diferente do que mostrava em Cleveland. Seguro e confiante, Weeden acertou passes precisos e saiu bem do pocket quando necessário. No touchdown, Weeden fez ótima leitura da defesa, achando Hanna livre no fundo da endzone.
  • Joseph Randle: com poucas chances na temporada passada, Randle já vinha sendo contestado por parte da torcida do Dallas Cowboys. Assim como Weeden, Randle mostrou um jogo muito melhor do que havia mostrado na temporada passada. Com boas corridas, Randle sai na frente de Ryan Williams (que também foi bem) na busca pela terceira vaga de running back do roster.
  • Linha ofensiva: com reforço da escolha de primeira rodada, a linha ofensiva do Cowboys é, hoje, uma das melhores da liga. O bom jogo de Randle e Williams passou também por um bom trabalho da linha ofensiva titular que, quando esteve em campo, deu segurança ao Weeden.
  • Dustin Vaughan: o calouro de West Texas A&M mostrou que apesar de ser alto, consegue ser também bastante ágil. Com um belo drive nos últimos minutos, Vaughan saiu na frente de Caleb Hanie na busca de um possível lugar no roster.

 

Pontos Negativos

  • Faltas: mais uma vez, o Cowboys sofreu com o excesso de faltas. No primeiro drive, duas delas acabaram com a chance de pontos. Ao todo no jogo, foram 9 faltas, resultando numa perda de 54 jardas. Situações como essa acabam sendo decisivas e fatais ao longo da temporada, como foi nessa primeira partida de pré-temporada
  • Defesa: assim como as faltas, a defesa é outro problema recorrente no Dallas Cowboys. Com 395 jardas cedidas, ela não parece estar muito diferente da defesa que terminou a última temporada. O ponto positivo que pode se tirar é a ausência de praticamente toda a defesa titular, poupada.

 

Depois de San Diego, o Dallas Cowboys volta a treinar em Oxnard até sexta-feira, onde vai para Dallas jogar sua segunda partida da pré-temporada. O próximo adversário será o Baltimore Ravens, que venceu o San Francisco 49ers no seu primeiro jogo de pré-temporada.