Tags Posts com as tags "Ezekiel Elliott"

Ezekiel Elliott

265
Foto: Michael Ainsworth / AP Photo

Depois do primeiro texto analisando os signal callers da equipe, os quarterbacks, chegou a vez de analisar a temporada dos jogadores que correm com a bola.

A tranquilidade que o time teve em 2016 com seus corredores não se repetiu em 2017 devido a novela de suspensão de Ezekiel Elliott, mas o desempenho dentro de campo não deixou a desejar. Confira abaixo as nossas análises.

 

Ezekiel Elliott


 
Números Individuais

  • Correndo
    • 242 corridas
    • 983 jardas
    • 4,1 jardas por corrida
    • 98,3 jardas por jogo
    • 7 Touchdowns
    • 1 Fumble
  • Recebendo
    • 38 passes em sua direção
    • 26 recepções (68,4%)
    • 269 jardas recebidas
    • 10,4 jardas por recepção
    • 26,9 jardas recebidas por jogo
    • 2 Touchdowns Recebendo

 

Premiação Individual

Nenhuma

 

Situação Contratual

  • Salário em 2017: US$5.671.895,00
  • Salário em 2018: US$6.806.274,00
  • Situação Contratual: Em contrato até 2020

 

Pontos Positivos

Em campo, Ezekiel Elliott foi mais do mesmo jogador explosivo que vimos em 2016. Zeke continuou sendo um dos melhores da NFL correndo com a bola e isso se refletiu em seus números, onde teve uma média de quase 100 jardas por partida. Além disso, Elliott melhorou seu jogo recebendo bolas, inclusive anotando grandes TDs como o contra o San Francisco 49ers.

Por fim, Zeke melhorou sua proteção à bola. Foi apenas um fumble em toda a temporada, quatro a menos que em 2016. Ainda há de se levar em conta que o fumble sofrido foi em um jogo de muita chuva, o que releva o turnover.

 

Pontos Negativos

O ponto negativo fica por conta de sua suspensão. Apesar de toda a polêmica causada em torno dessa decisão da NFL, não há como negar que a ausência de Elliott por seis jogos fez a diferença o suficiente para tirar o time da pós-temporada.

 

Fica para a próxima temporada?

Sim. Elliott está no meio de seu contrato de calouro e não corre risco de sair.

 


 

Alfred Morris

 

Números Individuais

  • Correndo
    • 115 corridas
    • 547 jardas
    • 4,8 jardas por corrida
    • 42,1 jardas por jogo
    • 1 Touchdown
    • 0 Fumbles
  • Recebendo
    • 9 passes em sua direção
    • 7 recepções (77,8%)
    • 45 jardas recebidas
    • 6,4 jardas por recepção
    • 3,5 jardas recebidas por jogo
    • 0 Touchdowns Recebendo

 

Premiação Individual

Nenhuma

 

Situação Contratual

  • Salário em 2017: US$2.200.00,00
  • Salário em 2018: –
  • Situação ContratualFree Agent irrestrito em 2018

 

Pontos Positivos

Com a ausência de Ezekiel Elliott, Alfred Morris se tornou o titular e correspondeu. Morris teve grandes partidas como titular na última sequência de vitórias da equipe. Contra o Redskins, Morris teve incríveis 27 carregadas, mostrando que tem vigor físico de carregar o time nas costas quando preciso. Como reserva de Zeke, Morris ainda mostrou serviço, como quando correu para mais de 70 jardas em uma única tentativa contra o Rams.

 

Pontos Negativos

Se correndo com a bola Morris pode ser bastante útil, recebendo passes ele ainda deixa a desejar. Não foi por acaso que Morris não esteve nos gramados em jogadas óbvias de passe, deixando a responsabilidade para Rod Smith.

 

Fica para a próxima temporada?

Improvável. Com Rod Smith se destacando e pelo seu alto salário, Morris pode acabar não tendo seu contrato renovado, dando espaço para os outros jogadores do elenco.

 


 

Rod Smith

 

Números Individuais

  • Correndo
    • 55 corridas
    • 232 jardas
    • 4,2 jardas por corrida
    • 15,5 jardas por jogo
    • 4 Touchdown
    • 0 Fumble
  • Recebendo
    • 23 passes em sua direção
    • 19 recepções (66,7%)
    • 202 jardas recebidas
    • 10,3 jardas por recepção
    • 13,5 jardas recebidas por jogo
    • 0 Touchdowns Recebendo

 

Premiação Individual

Nenhuma

 

Situação Contratual

  • Salário em 2017: US$615.000,00
  • Salário em 2018: US$705.000,00
  • Situação Contratual: Em contrato até 2018

 

Pontos Positivos

Rod Smith se tornou um running back complementar a Ezekiel Elliott e a Alfred Morris, recebendo passes muito bem e até correndo bem com a bola. Seu desempenho foi tão bom que ele tomou o espaço de Darren McFadden no time e ganhou prestígio o suficiente para continuar tendo snaps mesmo com o retorno de Zeke.

 

Pontos Negativos

Apesar da surpresa positiva, Smith não é um RB que pode ter 20 carregadas por partida. Seu desempenho ainda é limitado a ser um complemento ao titular, apesar da possibilidade de uma evolução.

 

Fica para a próxima temporada?

Possivelmente. Como está sob contrato, o mais provável é que ele fique para 2018 e seja o reserva imediato de Ezekiel Elliott.

 


 

Keith Smith

 

Números Individuais

  • Correndo
    • 0 corridas
    • 0 jardas
    • 0 jardas por corrida
    • 0 jardas por jogo
    • 0 Touchdown
    • 0 Fumble
  • Recebendo
    • 5 passes em sua direção
    • 5 recepções (100%)
    • 26 jardas recebidas
    • 5,2 jardas por recepção
    • 1,6 jardas recebidas por jogo
    • 0 Touchdowns Recebendo

 

Premiação Individual

Nenhuma

 

Situação Contratual

  • Salário em 2017: US$690.00,00
  • Salário em 2018: –
  • Situação Contratual: Free Agent restrito até 2017

 

Pontos Positivos

Saindo da posição de linebacker para fullback, Keith Smith mostrou boa adaptação e teve um bom trabalho jogando em sua nova posição. Smith não correu com a bola na temporada, mas teve bom desempenho recebendo, tendo 100% de aproveitamento em bolas lançadas na sua direção.

 

Pontos Negativos

Pelo próprio esquema ofensivo de Dallas, Smith não é usado constantemente com a bola. Sua maior responsabilidade bloqueando acaba fazendo com que torcedores não notem sua presença em campo.

 

Fica para a próxima temporada?

Provavelmente. Por ser um free agent restrito, a possibilidade de permanência de Smith é alta.

 


 

Reservas / Outros

 

Situação Contratual

  • Darren McFadden
    • Salário em 2017: US$695.000,00
    • Salário em 2018: –
    • Situação Contratual: Dispensado
  • Trey Williams
    • Salário em 2017: US$158.825,00
    • Salário em 2018: –
    • Situação Contratual: Dispensado

 

Pontos Positivos

Darren McFadden mostrou talento na pré-temporada, enquanto Trey Williams veio apenas para tapar buraco na suspensão de Ezekiel Elliott.

 

Pontos Negativos

McFadden perdeu espaço ao longo da temporada e acabou sendo dispensado. Williams nem sequer jogou para se ter uma avaliação sobre o jogador.

 

Ficam para a próxima temporada?

Não. Darren McFadden se aposentou depois de ter sido dispensado e Trey Williams não deverá retornar e circunstâncias normais.

 


 

O que esperar da posição para 2018?

Renovação. Ezekiel Elliott estará fora da turbulência que o carregou durante toda a temporada de 2017 e pode querer mostrar serviço nessa próxima temporada para compensar o tempo perdido. Com ele em campo por mais uma temporada, não há dúvidas de que o jogo terrestre do time será um sucesso.

Entre os reservas, há a dúvida da permanência de Alfred Morris. Por conta do alto salário e da boa atuação do outro reserva, Rod Smith, Morris pode acabar saindo do time e abrindo espaço para que outro running back venha para Dallas. Por lógica, se a equipe não renovar com Morris por motivos salariais, o melhor caminho para buscar outro reserva seria o Draft. Ainda assim, não duvide de que Morris possa aceitar um salário menor para renovar e permanecer no Cowboys.

 


 

Conclusão

Apesar dos desfalques da linha ofensiva e da queda de produção no jogo aéreo, o jogo terrestre se manteve entre os pontos fortes da equipe em 2017.

Com Ezekiel Elliott, o time conseguiu manter a ótima média de jardas terrestres que teve na temporada de 2016, enquanto Alfred Morris o substituiu bem o suficiente para manter o nível do jogo corrido em um estado aceitável. Além disso, a grata surpresa de Rod Smith na pré-temporada também apareceu na temporada regular. Recebendo passes e correndo com a bola, Smith se tornou uma boa opção para o ataque e conseguiu se firmar no elenco.

Para 2018, é possível que o time veja outro veterano deixar o time. Depois de McFadden, dispensado, podemos ver Morris não renovando e indo buscar outra equipe para jogar na temporada que vem, justamente pelo seu alto salário e a temporada de Rod Smith. Caso isso aconteça, o mais provável é que seu substituto seja o próprio Smith ou uma escolha no Draft. Keith Smith, que teve bom trabalho bloqueando, também deve ficar.

 


Quer ver as análises de todas as posições? Então clique aqui!

 

387
foto: Paul Moseley/ star telegram

Ezekiel Elliott terá uma carga significativa contra o Seattle Seahawks, de acordo com o coordenador ofensivo do Dallas Cowboys, Scott Linehan.

O jogo de domingo marcará o primeiro jogo desde a suspensão dada pela NFL de seis jogos.

Elliott volta em uma melhor forma do que estava, já que ele está mais magro, após passar todo o período treinando em San Lucas, Cabo.

“Eu acho que vamos ter jogadas significativas”, disse Linehan. “Ele parece que está em grande forma. Treinando bem. Ele simplesmente parece ótimo. Então ele é um daqueles caras que treina e se prepara para os jogos. Eu acho que ele está pronto para jogar”.

Elliott não teve menos de 27 toques na bola, nos quatro jogos antes de começar a suspensão.

Os Cowboys estão enfrentando uma defesa bastante lesionada do Seahawks, que deixou Todd Gurley ter 152 jardas corridas e quatro touchdowns no último domingo.

422
Foto: Ray Carlin / Star-Telegram

Ezekiel Elliott voltou ao Dallas Cowboys na segunda-feira.

Elliott se apresentou ao The Star logo após o meio dia, sua primeira aparição desde que foi suspenso nos últimos seis jogos por violar a política de conduta pessoal da NFL, decorrente de um incidente de julho de 2016 no qual uma ex-namorada o acusou de violência doméstica.

Elliott encontrou-se com o dono Jerry Jones e o treinador Jason Garrett após ter passado grande parte da suspensão, treinando em Cabo San Lucas, no México.

“Estamos entusiasmados com Zeke”, disse Jones. “Estou ansioso por tê-lo de volta à The Star. Foi um ano difícil para Zeke, e ele será o primeiro a dizer que ele sabe que seus fãs tiveram um tempo de altos e baixos com ele aqui, e agora estamos de volta juntos novamente. Talvez tenhamos a chance de realmente fazer algo especial, talvez possamos entrar nos playoffs”.

Os Cowboys mantiveram suas esperanças de playoffs vivas com uma grande vitória por 20-17 sobre o Oakland Raiders no domingo à noite. Eles correram para mais de 120 jardas no terceiro jogo consecutivo com Alfred Morris e Rod Smith carregando a bola.

Mas Morris e Smith simplesmente não fornecem a mesma ameaça que Elliott faz. Elliott ainda está empatado em quinto lugar, com seus sete touchdowns terrestres na liga, apesar de perder mais de um terço da temporada.

Garrett, porém, tomou uma abordagem mais moderada no retorno de Elliott do que Jones e os jogadores.

“A maior coisa para nós é apenas voltar ao trabalho, voltar amanhã com os jogadores e passar do jogo de forma muito sem emoção e construir o bem e limpar o ruim”, disse Garrett na segunda-feira. “Muitas vezes, você tem jogadores na programação e fora da programação e eles voltam, você os recupera e você continua. É a natureza do nosso jogo”.

“Ele é um jogador de futebol muito bom. Ele tem sido um bom jogador de futebol para nós durante o último ano e meio. Será bom tê-lo de volta na formação e ir fazer tudo de novo. Mas, novamente, precisamos fazer o que é necessário fazer na nossa preparação a cada dia para ir jogar o nosso melhor”.

Para liberar um lugar no elenco para Elliott, os Cowboys liberaram o running back Trey Williams. Espera-se que eles voltem a assinar com Williams para o practice squad enquanto eles cortaram o running back ex-TCU Aaron Green.

Elliott estava ranqueado entre os corredores líderes da liga antes da suspensão. Ele tinha 783 jardas corridas e 210 jardas recebidas antes da suspensão. Ele encontrou sua melhor fase logo antes da suspensão, com uma média de 126,5 jardas por jogo e marcando seis touchdowns (cinco correndo, um recebendo) nos quatro jogos antes da suspensão.

Seus colegas certamente sabem o que ele traz para o time.

“Nós recebemos um impulso extremo porque esse é o nosso cara. Esse é o nosso cavalo” disse o wide receiver Dez Bryant. “Ele nos dá esse impulso extra de alegria por causa de sua personalidade e quem ele é. Ele faz com que os caras estejam com sua atitude e paixão e amor pelo jogo. Apenas vê-lo de volta nos fará jogar muito melhor”.

Adicionado o right guard Zack Martin: “Obviamente ele é um grande jogador. Você sabe, se você conseguir 21 [Elliott] de volta, você tem um backfield assustador. Estamos ansiosos por tê-lo de volta, e espero que possamos continuar em frente”.

Os Cowboys esforçaram-se para se adaptarem à vida sem ele no início da suspensão. Eles tiveram um recorde inicial de 0-3 e marcaram pontos de apenas um dígito em cada jogo nessa sequência terrível, a pior produção de pontuação na história da franquia.

Eles corrigiram o navio em seguida. Morris teve um dos melhores dias de sua carreira em uma vitória de 38-14 sobre o Washington Redskins, e Smith brilhou em uma vitória de 30-10 sobre o New York Giants. No domingo, Smith e o quarterback Dak Prescott marcaram os dois touchdowns dos Cowboys pelo chão.

Mas a equipe está pronta para sua volta.

Garrett tinha uma mensagem simples para ele: “Volte ao trabalho”.

Imagens surgiram dos treinos de Elliott durante o fim de semana e ele parece estar pronto para jogar. Essa é a expectativa mínima da organização.

“Eu posso garantir que ele provavelmente está em melhor forma agora do que antes de partir”, disse o quarterback Dak Prescott. “Apenas estar longe do jogo, aquela fome. Apenas conhecendo-o, sabendo o tipo de pessoa que ele é e o competidor, assistindo futebol, tenho certeza que algo acendeu dentro dele e ele está pronto para voltar “.

Prescott disse que as defesas não poderão jogar com os Cowboys como jogaram na ausência de Elliott. Ele simplesmente adiciona uma dinâmica à equipe que é difícil de replicar, mesmo que Morris e Smith tivessem seus momentos.

Elliott tentou evitar a suspensão o maior tempo possível. Ele teve uma batalha legal prolongada com a NFL sobre os méritos da suspensão.

Elliott manteve sua inocência o tempo todo e nunca foi preso ou acusado de um crime pelo escritório do procurador da cidade de Columbus, Ohio. Mas a NFL realizou sua própria investigação de 13 meses e o Comissário Roger Goodell fez a determinação final em 11 de agosto de que havia evidências substanciais para suspender Elliott por violar a política de conduta pessoal da liga.

Jones estava entre os mais em desacordo com o processo e decisão da liga, e defendeu Elliott novamente na noite de domingo.

“Zeke nunca teve a menor preocupação com a violência doméstica, ele nunca fez nada em nossa sociedade pelo qual seria punido. Nunca” disse Jones. “Mas ele quer jogar na National Football League e então, a National Football League decide que, se na verdade, se ele estiver curtindo num bar, que ele deva ser punido, não o deixando jogar seis jogos de futebol”.

Mas Jones e o resto dos Cowboys estão entusiasmados. Elliott está de volta e toda essa saga ficou para trás.

“Estamos felizes em tê-lo de volta” disse Jones. “Agora, nós perdemos jogos quando tivemos Zeke, então isso não significa apenas que não precisamos sair aqui e competir nesses dois últimos jogos. Por outro lado, ele nos dará uma dimensão que as defesas terão que respeitar e honrar”.

Os Cowboys entendem o tipo de elevação que Elliott pode dar para estender sua corrida para os playoffs. Eles ficaram à tona com um recorde de 3-3 sem ele, e ainda estão enfrentando uma batalha difícil para ir aos playoffs.

Eles têm uma chance de 17,2 por cento de fazerem os playoffs, de acordo com MakeNFLPlayoffs.com. Começa com eles a ganhar, começando com o jogo da Noite de Natal contra Seattle no próximo domingo e recebendo alguma ajuda.

Mas eles estão na conversa com o running back campeão de jardas corridas do ano passado.

“Estamos na caça, mas não é só isso. Aqui ele volta” disse o tight end Jason Witten. “Nós nunca podemos confiar apenas nisso. Ótimo jogador e eu sei que ele trabalhou duro para se recuperar e lidou com todo esse processo como um profissional, mas o mais importante é apenas continuar na caça”.

808
Foto: Steve Nurenberg/Star-Telegram

O proprietário do Dallas Cowboys, Jerry Jones, ainda lamenta a suspensão de seis jogos para o running back Ezekiel Elliott. Não foi bom para a equipe dos Cowboys que tem 2-3 na ausência de Elliott, com um jogo restante antes do retorno.

Mas ele prontamente reconhece um ponto positivo que veio do hiato de Elliott, a forma do quarterback Dak Prescott.

Jones disse em seu programa de rádio em 105.3 The Fan que a suspensão de Elliott fez de Prescott um jogador melhor, o que é um bom presságio para os Cowboys agora e no futuro.

“Nos fez sentir falta de Zeke, mas, no que diz respeito de Dak, temos um jogador melhor por ter passado por isso”, disse Jones. “Eu não recomendo para os Cowboys, é claro, mas conseguimos um jogador melhor. Temos um futuro melhor porque ele passou por esse período de tempo sem Zeke”.

Os Cowboys sempre elogiam a ética de trabalho de Prescott e suas atitudes. Mas eles sempre reconheceram que ele ainda era um jogador jovem e crescente, apesar de ter a melhor temporada de calouro de qualquer quarterback na história da NFL em 2016.

Nos três primeiros jogos da ausência de Elliott, Prescott foi interceptado cinco vezes e sofreu três fumbles nas explosivas derrotas por uma pontuação combinada de 92-22 contra Atlanta Falcons, Philadelphia Eagles e Los Angeles Chargers.

Mas ele saiu das últimas duas semanas com 38-14 e 30-10. Vitórias contra Washington Redskins e New York Giants com cinco passes para touchdown e nenhum turnover.

Contra os Giants, Prescott teve sua melhor marca da carreira passando a bola com 332 jardas e três touchdowns.

Jones comparou a ética de trabalho e comprometimento de Prescott, com o futuro Hall of famer quarterback Peyton Manning.

“Estou tão feliz pelos nossos fãs” disse Jones. “Todos os dias que ele vai lá, ele tem a chance de melhorar. Ele é um tremendo trabalhador. E você costumava ouvir essas coisas sobre Peyton Manning o quanto ele investiu em tudo, o que ele fez todos os treinos. Quando você tem esse tipo de disciplina, você vai melhorar. Sabemos que ele tem um talento extraordinário. Então francamente, estamos melhores”.

453
Foto: Tom Fox/Dallas Morning News

Os Cowboys viajam para enfrentar o New York Giants nesse fim de semana ainda tentando colocar o seu jogo aéreo nos trilhos.

O ataque aéreo de Dallas está atualmente ranqueado como o 29º da liga, o segundo pior da NFC. Pelo ar, os Cowboys tem uma média de 190 jardas por jogo, 37 jardas a menos que na temporada passada.

Então o que o time tem que fazer para mudar isso?

“Não pensar muito sobre, apenas ir lá e jogar,” disse o quarterback Dak Prescott. “Não é uma dúvida para mim. É apenas sobre executar as jogadas que o treinador chama e confiar nos meus recebedores.”

Prescott espera que dezembro o trate melhor do que novembro o tratou.

No mês passado, o quarterback dos Cowboys lançou quatro touchdowns e cinco interceptações, passando para uma média de 170.2 jardas por jogo e anotando um passer rating de 74.1. Estatisticamente, foi o pior mês da sua jovem carreira.

Ironicamente, novembro de 2016 foi seu melhor mês. Prescott anotou um passer rating de 125.4, completou 73% dos seus passes, teve uma média de 265 jardas por jogo com nove touchdowns e nenhuma interceptação.

Os Cowboys ganharam as quatro partidas que jogaram em novembro do ano passado. Esse ano o time ganhou apenas duas, perdendo as outras três.

O running back Ezekiel Elliott não foi um dos principais alvos de Prescott no ano passado, mas a sua ausência é a maior diferença nos problemas com o jogo aéreo de 2017. Em oito jogos com Elliott nessa temporada, Prescott teve um passer rating de 97.9.

Durante os últimos quatro jogos em que Elliott esteve suspenso, o passer rating de Prescott foi 64.3. 29 quarterbacks tiveram um passer rating maior durante esse período.

Elliott jogou em apenas um jogo no mês de novembro desse ano. Ele correu para 93 jardas e um touchdown na vitória por 28-17 em cima do Kansas City Chiefs, a única vitória do time de Dallas contra um adversário com um número maior de vitória do que de derrotas. Prescott lançou para 249 jardas e dois touchdowns, seu passer rating foi de 106.8.

Na última quinta-feira, contra Washington, Alfred Morris e o jogo corrido funcionaram pela primeira vez sem Elliott e os Cowboys ganharam. O dono do time, Jerry Jones, e o técnico Jason Garrett elogiaram o jogo de Prescott, mesmo que ele tenha completado apenas 50% de seus passes e conseguido apenas 102 jardas aéreas, a menor marca de sua carreira. Os dois entendem que Prescott não é o único responsável pelos problemas do jogo aéreo.

O técnico interino do New York Giants, Steve Spagnuolo também não vê dessa maneira.

Apesar do coordenador defensivo do time ter montado um plano de jogo que anulou Prescott na temporada passada, ele não garante os mesmos resultados no domingo.

“Eu não fico preso às estatísticas,” disse Spagnuolo em uma coletiva de imprensa. “Para mim, ele ainda é um jogador de elite que nós temos que defender.”

Aparte de não ter uma das armas mais dinâmicas do ataque em campo sem Ezekiel Elliott, Prescott e o recebedor Pro Bowler, Dez Bryant, ainda estão trabalhando para fazer as coisas funcionarem pelo ar.

A crença é de que se tudo se encaixar com esses dois, o resto vai acabar se encaixando também.

Bryant terminou o último jogo contra os Redskins com 61 jardas recebidas e um touchdown em cinco recepções.

“Ainda estamos trabalhando,” disse Prescott. “Tem algumas coisas que podemos tirar do último jogo. Algumas coisas que podemos aproveitar por que deu certo. Mas ainda não está perfeito, ou como queremos que seja, então continuaremos trabalhando nisso.”

Os Cowboys devem ganhar os últimos quatro jogos no seu calendário para ainda ter uma chance de ir aos playoffs. O time ainda joga mais duas vezes sem Elliott, contra o New York Giants e contra o Oakland Raiders.

Se os problemas com o jogo aéreo dos Cowboys continuarem, os últimos dois jogos podem nem importar.

“Os playoffs começam agora, simples assim” disse Prescott.

                                                                     

405
Foto: Vernon Bryant/The Dallas Morning News

Os Cowboys agora sabem com certeza que não terão o running back Ezekiel Elliott de volta até o jogo do dia 24 de dezembro contra Seattle. Elliott terminou na quarta-feira sua longa batalha legal contra sua suspensão de seis jogos dada pela NFL. Antes da decisão, Elliott, pelo menos, tinha poucas chances de cortar dois jogos da suspensão após uma audiência de apelação em 1º de dezembro.

O capitão da equipe, Jason Witten, disse na quinta-feira que a equipe não se distraiu pela luta de Elliott, mas o elogiou por saber como ele lidou com a saga. Elliott foi suspenso depois que a liga achou que ele usou força física contra uma ex-namorada em três ocasiões; Elliott negou fortemente as descobertas.

“Fiquei realmente impressionado com a forma como Zeke lidou com isso, esse processo” disse Witten. “Eu sei que ele e sua equipe estavam tentando lutar pelo que eles achavam que estava certo. E eu acho que ele foi pelo caminho certo. Eu respeito sua decisão e a decisão de sua equipe. Eu sei que ele vai fazer tudo em seu poder para voltar e quando seu número for chamado aqui em algumas semanas, ele esteja na melhor forma e mentalidade que ele pode estar para nos ajudar. E espero que possamos aguentar até o fim e que possamos estar em posição de brigar por uma vaga quando ele voltar”.

“Eu sei que não foi fácil para ele, ele é um jogador jovem, um cara jovem a ser jogado nisso, no olho do público. Eu realmente respeito como ele passou por isso o tempo todo como ele foi para frente. Estas coisas acontecem, e ele será melhor por causa disso”.

Witten tem uma fundação que defende o fim da violência doméstica. O que ele pensa dos métodos da liga para investigar e punir os jogadores? Elliott nunca enfrentou acusações criminais.

“Eu não sei o suficiente sobre isso para dar minha opinião”, disse Witten. “Eu apenas diria, é difícil viver no cinza nessas situações. Como você passa por isso e faz esse processo? Parece que há muito que eu não sei… Apenas em todos esses casos, o tempo e Zeke, eu não sabia quando a suspensão ia e voltava, não sei se aquilo era bom para o nosso jogo”.

232

Darren McFadden não está se queixando do seu papel no Dallas Cowboys.

O veterano running back disse que sente como se ele pudesse contribuir mais, mas ele não é de questionar as decisões técnicas. Ou a sua própria escolha em renovar o seu contrato com o Cowboys nesta última temporada.

“Eu amo isso aqui. Estou feliz em estar aqui”, disse McFadden. “Esta é apenas um das situações em que estou, e eu tendo que levá-la um dia de cada vez e lidar com isso”.

McFadden, de 30 anos, achou que poderia ser mais acionado no último domingo contra o Atlanta Falcons. Depois de estar inativo para os oito primeiros jogos, agora faz parte de um comitê onde há um lugar vazio deixado após a suspensão de Ezekiel Elliott.

Entretanto, na maior parte do último jogo, Rod Smith e Alfred Morris foram quem estiveram maior número de jogadas. Smith participou de 38 dos 63 snaps ofensivos, carregou a bola 3 vezes para 14 jardas e 4 recepções para 15 jardas.

Morris foi o stater da partida e teve maior parte das carregadas (11 corridas para 53 jardas) e jogou 22 snaps. McFadden, enquanto isso, jogou apenas 1 snap – que ainda resultou na perda de 2 jardas em uma corrida.

“Eu não sabia o que esperar ao entrar”, disse McFadden. “Então era o que tinha que ser, cara”.

McFadden não sabe se ele vai conseguir participar de mais corridas pela frente, ou se este é o tipo de carga ofensiva que os técnicos pretendem continuar dando a ele.

Mas DMC reiterou que ele está saudável e sente como se ele pudesse ser mais eficaz com mais oportunidades de corridas. Ele acredita que ainda pode ser tão produtivo quanto foi em 2015 quando correu para 1.089 jardas com o Dallas Cowboys.

“Definitivamente é só conseguir uma oportunidade,” disse o running back. “Sempre que derem a mim, eu vou estar pronto para isso”.

326
(Andy Jacobsohn/The Dallas Morning News)

O running back do Dallas Cowboys Ezekiel Elliott continua a manter sua inocência contra as alegações de violência doméstica feitas por sua ex-namorada Tiffany Thompson.

Mas ele finalmente aceitou a realidade de não ter nenhuma chance de ganhar a batalha legal no tribunal federal contra a NFL, na esperança que tinha de ter sua suspensão de seis jogos revogada e limpar seu nome.

Em um pronunciamento feito por seus advogados, Rocky Arceneaux e Frank Salzano, Elliott anunciou nessa quarta-feira que ele estava renunciando o direito de entrar com mais apelações e irá cumprir o restante da suspensão.

A tentativa final de Elliott por uma liminar foi rejeitada pelo Tribunal de Apelações do Segundo Circuito na última quinta-feira, restabelecendo sua suspensão, que começou na derrota de domingo para o Atlanta Falcons.

Mas com uma audiência marcada no 1º de dezembro no Segundo Circuito para ouvir seu apelo completo, e com a possibilidade de retornar após quatro jogos, ele concedeu o inevitável.

“Em consulta com a NFLPA e seus advogados, e depois de uma cuidadosa deliberação e revisão de recentes decisões do Segundo Circuito, o Sr. Elliott decidiu desistir de entrar com quaisquer mais apelações e irá cumprir o restante da suspensão. Essa decisão decorre de uma avaliação prática do quadro atual legal,” declarou seu advogado. “O desejo do Sr. Elliott em encerrar essa questão visa o melhor do seus interesses, assim como o melhor dos interesses de seus companheiros de time, família e amigos. Essa decisão não é, de nenhuma maneira, uma confissão de culpa, e o Sr. Elliott está satisfeito com o fato de que essa briga legal dele e de sua equipe resultou na divulgação de muitas verdades ocultas em relação a esse assunto, assim como a exposição pública da má condução desse processo disciplinar feita pela NFL.  O Sr. Elliott maximizará esse tempo longe dos jogos e voltará ainda mais forte, tanto dentro como fora de campo. Ele pretende divulgar uma declaração pessoal e final nas próximas semanas e até lá, não há mais comentários a se fazer.”

Elliott foi inicialmente suspenso no dia 11 de agosto, mas lhe permitido jogar devido a uma série vertiginosa de liminares, ordens de restrição e decisões judiciais depois que seu apelo inicial foi rejeitado pelo mediador da NFL, Harold Henderson.

Elliott teve uma liminar concedida pelo Juiz Amos Mazzant, do Distrito do Leste do Texas, permitindo-lhe jogar os cinco primeiros jogos, antes do caso ser mudado para o Tribunal de Apelações do 5º Circuito em Nova Orleans, devido uma jurisdição inadequada.

Em seguida, ele recebeu uma ordem de restrição temporária de 14 dias, que foi baseada em danos irreparáveis,  concedida pelo juiz Paul Crotty, do Distrito Sul de Nova York, permitindo que ele jogasse mais dois jogos, antes da juíza Katherine Failla rejeitou a moção por uma liminar no dia 30 de outubro, restabelecendo a suspensão.

Elliott entrou com uma apelação de emergência no 2º Circuito, na esperança de reverter a decisão de Failla e uma liminar de emergência foi concedida no dia 3 de novembro, permitindo-lhe a jogar na vitória contra o Kansas City Chiefs no dia 5 de novembro.

Elliott participou de uma audiência em Nova York em 9 de novembro, onde um colegiado de três juízes negaram sua moção pela liminar, mas estabeleceu uma audiência no dia 1º de Dezembro para ouvir sua defesa completa. Elliott decidiu não prosseguir com essa audiência marcada.

471
Getty Images

Na última quinta-feira, mais uma decisão foi tomada pela justiça americana no que diz respeito a suspensão de Ezekiel Elliott. Seu apelo foi mais uma vez negado e sua suspensão de 6 jogos começará a fazer efeito a partir de domingo, na partida contra o Atlanta Falcons. A intenção deste texto não é discutir a suspensão aplicada pela NFL e se ela deveria realmente ter ocorrido ou não, e sim discutir a falta que Ezekiel Elliott fará para o ataque de Dallas.

Após um começo de temporada ruim para todo o jogo terrestre do Cowboys, que foi um dos responsáveis pelo início de campanha com 2 vitórias e 3 derrotas, Ezekiel Elliott voltou a jogar muito bem e correu para 390 jardas e 5 touchdowns nos últimos 3 jogos do time, em que todos terminaram com vitória. Com a suspensão sendo imediatamente aplicada pela liga, o Cowboys terá que depender de Alfred Morris, Rod Smith e Darren McFadden para correr com a bola nas próximas 6 semanas da temporada regular.

A perda de Elliott é gigantesca para Dallas. Ele é um dos jogadores mais valiosos de todo o elenco e muda a maneira como os técnicos conduzem a partida. Nesta temporada, por exemplo, Jason Garrett optou por arriscar 6 vezes uma 4ª descida para 1 jarda ou menos, tendo sido algumas delas, como contra New York e Washington, ainda no campo de defesa, antes da linha de 50 jardas. Com Ezekiel Elliott correndo, Dallas converteu todas as 6 vezes, com uma média de ganho de 3 jardas nessa situação, mais que suficiente para o 1st down. Agora sem Elliott, é difícil acreditar que Garrett irá arriscar em situações como essa, e provavelmente escolherá ir para o punt, sendo mais conservador por não confiar que os outros running backs do elenco consigam ter o mesmo sucesso que Elliott, que é praticamente perfeito nessas circunstâncias. Já em terceiras descidas para menos de 1 jarda neste ano, o Cowboys converteu 8 de 9 tentativas em que elegeu correr com a bola, com um percentual de 88.89% e uma média de avanço de 6.89 jardas por tentativa. Essa média deve diminuir muito sem o camsia 21 em campo.

Para efeito de comparação, em 2015, ano que o Cowboys perdeu DeMarco Murray e ainda não tinha Ezekiel Elliott, o time até teve sucesso correndo com a bola, com Darren McFadden superando as 1000 jardas na temporada. Porém, em situações de terceiras descidas para menos de 1 jardas, Dallas converteu apenas 7 de 14 tentativas, com um percentual de 50% e média de avanço de 4 jardas, números muito inferiores se comparado com os dessa temporada. Isso forçou com que o Cowboys, mesmo sem Romo pela maior parte do ano, lançasse a bola em 5 terceiras para 1 jarda no ano, convertendo apenas 1.

Esses números mostram a importância de Elliott em manter os drives vivos para Dallas. Esse time do Cowboys foi montado totalmente em volta da sua linha ofensiva e do jogo terrestre. A filosofia é correr muito bem com a bola, dominar o tempo de posse, deixar a defesa fora de campo, e administrar o jogo dessa forma. Caso o time não consiga converter os 3rd downs com a mesma eficiência, essa filosofia de jogo acaba se perdendo, e Dallas tem menos chances de vencer.

Analisando um ano completo com Elliott como o running back,  no ano passado, Dallas foi o terceiro melhor time em tempo de posse de bola na NFL. Já em 2015, o time teve uma queda, e foi o décimo nesse quesito.

Outra grande importância de Zeke para o ataque do Cowboys é o que Jason Garrett gosta de chamar de dirty runs. Essas são aquelas corridas de duas ou três jardas, muitas das quais Zeke foi tocado antes da linha de scrimmage e poderia ter perdido jardas, mas este avanço, por mais que pequeno, deixa o Cowboys sempre à frente das correntes e facilita muito o andamento da partida. Uma 2ª descida para 12 jardas é totalmente diferente de uma 2ª para 7 ou 8, por exemplo. Se o time perde 2 jardas no 1st down, se torna uma situação óbvia de passe e coloca o quarterback em uma difícil situação. Se o ganho é de 2 ou 3 jardas na primeira descida, o playbook está totalmente aberto.

Ainda, com Elliott no backfield, o trabalho de Prescott é muito facilitado. Além de estar sempre em situações administráveis de down and distance, Dak é muito forte no play action, bootlegs e options, e sem uma grande ameaça do running back, Prescott não terá a mesma eficiência nessas situações. Sem uma grande ameaça do jogo terrestre, as defesas não se sentirão mais pressionadas a colocar 8 ou 9 jogadores dentro do box, e poderão sempre ter mais jogadores na marcação contra o passe, dificultando o jogo aéreo do Cowboys.

Elliott é ainda um dos running backs mais explosivos de toda NFL, e suas grandes corridas e recepções, como contra Pitthsburgh e Cincinnatti no ano passado, ou San Fracisco neste ano, podem mudar o rumo de algumas partidas. Com Dallas tendo dificuldade de conseguir grandes avanços com o jogo aéreo e seus recebedores, esse será mais um ponto que o time sentirá falta de seu superstar running back. 

Por mais que Dallas tenha se preparado para uma situação como essa, e tenha um dos melhores grupos de running backs da liga, será muito difícil manter o sucesso correndo com a bola. Elliott é um dos melhores jogadores da NFL, independente de posição, e qualquer jogador sente a falta de um atleta deste calibre. Nos próximos seis jogos, a linha ofensiva de Dallas terá que mostrar que realmente é uma das melhores, se não a melhor da liga, e Dak Prescott terá que dar mais um passo a frente e comandar este ataque, com ainda mais responsabilidades, e continuar jogando em alto nível como vem fazendo durante todo o ano.

487
Foto: Julie Jacobson / Associated Press

O Tribunal de Apelações do Segundo Circuito negou uma injunção de emergência para Ezekiel Elliott, abrindo o caminho para a suspensão da NFL de seis jogos, entrar em vigor.

A decisão, de acordo com a NFL.com e relatórios, caiu menos de uma hora depois que os representantes da NFL e da Associação de Jogadores da NFL deram argumentos orais na audiência de recurso em Nova York. Os Cowboys liberaram Elliott do treino de quinta-feira para participar da audiência.

Na sexta-feira passada, o Segundo Circuito concedeu a Elliott uma breve estadia administrativa da suspensão, permitindo-lhe treinar e jogar até o tribunal se pronunciar sobre o recurso. Elliott correu para 93 jardas na vitória dos Cowboys sobre os Chiefs no domingo passado.

Mas sem nenhuma injunção no lugar, Elliott agora está pronto para cumprir sua suspensão imediatamente, começando neste domingo contra Atlanta, segundo relatos.

Na pendência de novos apelos, uma suspensão completa de seis jogos significaria que o All-Pro running back não está elegível para retornar ao campo até 24 de dezembro contra Seattle. Segundo os relatórios, o Segundo Circuito concedeu um apelo acelerado do caso geral que deve ser ouvido em 1º de dezembro – quatro jogos para a suspensão de seis jogos.

A suspensão de Elliott, proferida pela primeira vez em agosto, concluiu a investigação de um ano da liga sobre as alegações de violência doméstica de julho de 2016 contra ele por uma ex-namorada. Em setembro de 2016, o escritório do procurador da cidade de Columbus (Ohio) anunciou que Elliott não enfrentaria acusações. Um jogador ainda pode enfrentar uma punição da liga sob sua política de conduta pessoal, mesmo que ele seja liberado de cobranças legais, no entanto.

Elliott negou firmemente essas alegações e a NFLPA continuou a explorar todas as vias jurídicas para defender Elliott e manter sua elegibilidade para o futebol.

Elliott jogou em todos os oito primeiros jogos dos Cowboys e atualmente ocupa o segundo lugar na liga com 783 jardas terrestres. Seus 7 touchdowns terrestres estão empatados em primeiro lugar na liga.

Sem ele, os Cowboys devem se voltar para os reservas Alfred Morris, Darren McFadden e Rod Smith. Todos os três começaram a trabalhar ainda mais na quinta-feira e durante dois dias na semana passada, quando Elliott começou a cumprir sua suspensão até que o Segundo Circuito concedeu o recurso temporário.

Os treinadores e jogadores do Cowboys expressaram confiança em um potencial comitê de running back. Morris e McFadden já tiveram temporada de 1.000 jardas, e o veterano de terceiro ano, Smith, teve uma pré-temporada forte com longas corridas.

No curto prazo imediato, a ausência de Elliott contra os Falcons é complicada por conta das lesões ao wide receiver titular Dez Bryant (joelho, tornozelo) e o left tackle Tyron Smith (virilha). Nenhum dos dois treinaram essa semana, embora Bryant ter dito aos repórteres na quinta-feira, que planejava treinar na sexta-feira.