VP Stephen Jones assume culpa por Romo não ter Super Bowl

VP Stephen Jones assume culpa por Romo não ter Super Bowl

278
Fotos de Dallas News

Todos nós sabemos que a janela para os Cowboys ganhar um Super Bowl está fechando, e por um simples motivo: Tony Romo já tem 34 anos. Embora Romo tenha um contrato que vale até 2019, poucos acreditam que o quarterback jogue todas as temporadas. “Ele deve ter mais uns três ou quatro anos de carreira, no máximo, como QB titular dos Cowboys”, afirma o analista do Blue Star Brasil Leonardo Sangiorge. E o pior de tudo isso é que ninguém aceita que Tony Romo ainda não tenha ganho um Super Bowl. Inclusive a família Jones.

Stephen Jones confessou que a culpa de Tony Romo não ter um anel seja dele e de seu pai, o GM, Presidente, dono, quarterback, water boy, cornerback e coordenador ofensivo, Jerry Jones. “Eu acho que única coisa que está faltando é o anel, o campeonato. No final das contas, eu acho que isso vai chegar pro Tony. Espero que o mais rápido possível, como todos. No final do dia, mais importante que os números, que elogios, Pro Bowls, All-Pros, são os campeonatos. Acho que quando Tony conseguir, não terá mais ninguém duvidando nada”, afirmou Stephen Jones. “Mas eu seria o primeiro a falar isso, qualquer um falaria, a única coisa faltando no currículo dele, nesse momento, é o Super Bowl, e isso certamente não é culpa do Romo, é culpa do Jerry, e da minha família. Como uma organização, nós temos que trabalhar melhor para colocar jogadores melhores em volta dele. Isso é responsabilidade dos nossos diretores e executivos, dos técnicos e dos jogadores que jogam com ele. É um empenho de equipe”, completou.

Não é segredo para ninguém que futebol americano é, definitivamente, um esporte de equipe. Ninguém ganha sozinho, ninguém perde sozinho. Nenhum jogo.

E se você, leitor, quiser definir a carreira do Romo em um jogo, favor assistir Denver Broncos contra Dallas Cowboys (2013). Tony Romo jogou como nunca: passou para mais de 500 jardas, 5 touchdowns, rating de 140, mas lançou a interceptação no final que decidiu. Como um quarterback tem esses números e não consegue ganhar? Seria legal perguntar à defesa que cedeu 51 pontos e colocou o nosso QB em tal posição tão desconfortante. Mesmo jogando melhor que Peyton Manning, a melhor equipe saiu com a vitória.

E em relação às defesas que os Cowboys tiveram desde 2006, talvez a de 2007 tenha sido a melhor. Entretanto, Romo não era metade do quarterback que ele é hoje; ele ainda estava em desenvolvimento.

Mas o momento é agora. Romo está no auge de sua cara, mesmo com duas cirurgias nas costas nos últimos 18 meses e duas fraturas no processo travesso. Se os Cowboys quiserem ganhar com Romo, a família Jones precisa continuar fazendo o ótimo trabalho que começou com o Draft de 2011. Dê um jogo corrido para Romo e uma defesa que consiga, ao menos, não comprometer.

Rafa Yamamoto

Rafa Yamamoto

Dono do posto de editor mais bonito do Blue Star Brasil, Rafa Yamamoto é redator e apresenta o Podcast.
Rafa Yamamoto