Weeden vai muito mal e Cowboys perde a segunda seguida

Weeden vai muito mal e Cowboys perde a segunda seguida

421

(foto: dallascowboys.com)

 

Com Tony Romo oficialmente fora da partida, coube a Brandon Weeden a missão de comandar o ataque para a vitória. Sofrendo duas interceptações, Weeden teve muitos problemas e só foi conseguir um touchdown no último minuto da partida, com o resultado já definido. DeMarco Murray, destaque ofensivo do Cowboys na temporada, não repetiu o sucesso dos últimos jogos e pela primeira vez na temporada não passou das 100 jardas terrestres. Carlson Palmer, mesmo sofrendo uma pick six no início do jogo, se redimiu e lançou para três touchdowns, sacramentando a vitória por 28 a 17.

O Jogo

Sem Tony Romo, a promessa era de um jogo ainda mais difícil do que o esperado. Como começou, entretanto, foi completamente o contrário. Na primeira campanha da partida, Carlson Palmer buscou Michael Floyd e foi interceptado pelo Tyler Patmon, o 4° cornerback do time, que retornou para a endzone. Forçando um three and out, a defesa deu a chance do ataque ampliar a vantagem e foi o que aconteceu: 10 jogadas que terminaram em um field goal de 52 jardas de Dan Bailey! 10 a 0 com pouco mais da metade do primeiro quarto de jogo.

Dan Bailey
Bailey teve o chute bloqueado no fim do primeiro tempo

No segundo quarto, o jogo começou a mostrar do porquê ter sido chamado de difícil durante a semana. Continuando a campanha que começou no primeiro quarto, o Cardinals terminou com um passe da Carlson para Carlson, o tight end, anotar o primeiro touchdown de Arizona na partida. Depois de três campanhas seguidas sem firstdown, duas delas de Dallas, o Cardinals voltou a pontuar, dessa vez com passe de 11 jardas para Jerome Brown. Com 14 a 10, o Cowboys teve a chance de diminuir a vantagem com um field goal de 32 jardas, mas um erro de Hanna no bloqueio fez o chute ser bloqueado. Patrick Peterson esteve próximo de retornar para o touchdown, mas Jason Witten teve fôlego de correr o campo inteiro e conseguir o tackle crucial.

Se o jogo ainda estava ao alcance do Cowboys, esse alcance virou pó no segundo tempo. Depois de mais uma campanha sem firstdown do Dallas Cowboys e mais um three and out forçado pela defesa, Weeden voltou a campo e foi muito mal. Na linha de 18 jardas, terceira descida, Weeden arriscou um passe na lateral para Jason Witten e foi interceptado, sepultando as chances de uma pontuação que diminuiria a vantagem para 14 a 13. Ao invés disso, Weeden viu o Cardinals chegar até o campo de ataque, onde a defesa apareceu mais uma vez forçando o punt.

Por mais que o Cowboys estivesse segurando a vantagem de uma posse de bola, a defesa não conseguiria segurar o forte ataque de Arizona por muito tempo. Depois do ataque de Dallas forçar uma quarta descida e não converter, o ataque do Cardinals não perdoou: nove jogadas terminando em uma corrida de 1 jarda de Andre Ellington para o touchdown. Com seis minutos e perdendo por 11 pontos, o Cowboys foi para jogadas de passe. Em seu segundo passe da campanha, Weeden é interceptado novamente, dessa vez pelo Cromartie. Aproveitando-se do turnover, o Arizona ampliou a vantagem depois de uma corrida de 1 jarda de Marion Grice. Perdendo por 28 a 10, o Cowboys conseguiu seu “touchdown de consolação” no último minuto de jogo em um passe de 3 jardas para Dez Bryant. O drive também contou com a primeira recepção do jogo para Terrance Williams e Dez Bryant, que pouco apareceram na partida. Recuperando o onside kick, bastou apenas ao Cardinals ajoelhar para garantir a vitória por 28 a 17.

Números

  • Passando

DAL – Brandon Weeden: 18/33, 183 jardas,  TD, 2 INT. Rating: 55,49

ARI – Carlson Palmer: 22/34, 249 jardas, 3 TD, INT. Rating: 106,12

  • Correndo

DAL – DeMarco Murray: 19 att, 79 jardas

DAL – Lance Dunbar: 3 att, 9 jardas

ARI – Andre Ellington: 21 att, 95 jardas

ARI – Marion Grace: 5 att, 12 jardas, TD

  • Recebendo

DAL – Jason Witten: 6 rec, 62 jardas

DAL – Dez Bryant: 2 rec, 15 jardas, TD

DAL – Terrance Williams: 2 rec, 19 jardas

ARI – Larry Fitzgerald: 5 rec, 70 jardas

ARI – Andre Ellington: 4 rec, 49 jardas, TD

ARI – John Carlson: 2 rec, 19 jardas, TD

Pontos Positivos

  • Jason Witten

Com Brandon Weeden de titular, o tight end precisava ser o porto seguro do quarterback no jogo e foi. Foram seis recepções para o tight end, que conseguiu 62 jardas, incluindo uma de 24 jardas.

  • Henry Melton

Assim como na partida contra o Redskins, Melton foi muito bem. Com bastante pressão em cima do Carlson Palmer, Melton conseguiu 1,5 sacks, continuando assim sendo o jogador do Cowboys com maior número de sacks na temporada, dessa vez com 5,5.

  • Tyler Patmon

    Tyler Patmon
    Patmon comemora o primeiro touchdown da partida

Durante a pré-temporada, Patmon, que não foi escolhido no draft, conseguiu sua vaga no time do Cowboys depois de conseguir duas interceptações contra o Miami Dolphins pela pré-temporada, com uma delas retornando para touchdown. Sendo o quarto cornerback do time, Patmon fez a melhor jogada da defesa (possivelmente do time) em toda a partida: interceptação retornada para touchdown.

Pontos Negativos

  • Brandon Weeden

Seria injustiça com o resto do time não citá-lo como o primeiro ponto negativo da partida. Contando com uma das melhores linhas ofensivas da liga, um dos melhores corpos de WR da liga e o melhor RB da temporada, Weeden foi bem abaixo do esperado e do limite do aceitável. Errando passes simples, Weeden chegou a seu ápice ao lançar um passe curto para T-Will, que estava correndo uma rota longa, mostrando total falta de comunicação. Suas duas interceptações, uma na redzone e uma na campanha da possível reação, acabaram com as chances do Cowboys no jogo.

  • James Hanna

O tight end reserva merece ser citado como ponto negativo por apenas uma jogada: o field goal bloqueado. Por conta da sua falha de marcação, Bailey não conseguiu deixar a partida em 13 a 14, que poderia ter mudado a cara da partida no segundo tempo. A jogada também coroa mais uma partida ruim do time de especialistas, a decepção da equipe na temporada.

  • Turnovers

Como dito no último podcast, a equipe não podia se dar o luxo de sofrer turnovers, especialmente contra a melhor equipe da NFC. Além das duas interceptações de Brandon Weeden, já citadas, o Cowboys ainda sofreu com o field goal bloqueado (e quase retornado para touchdown) e um turnover on downs numa quarta descida que evitaram pontuações que poderiam ser decisivas para o time na partida.

Próximo Jogo

A próxima partida do Dallas Cowboys será longe de Dallas, mas bem longe mesmo. Jogando contra o Jacksonville Jaguars, a partida será em Londres, no estádio de Wembley no próximo domingo, 9/11. O jogo será às 16h no horário de Brasília.

 

Gabriel Plat

Editor-Chefe em Blue Star Brasil
Curte NFL por escolha e o Dallas Cowboys por amor. Aprecia a boa música e compartilha outro sofrimento: o Botafogo. Um dos participantes do podcast.