Neste domingo chegamos ao fim da primeira semana de treinos full pad do Dallas Cowboys em Oxnard, Califórnia. E o fim deste período se deu num treino especial, o Blue-White Scrimmage, uma atividade onde os calouros – e também veteranos – puderam treinar com mais intensidade que o que vinha acontecendo nesta última semana.

Quem acompanhou os detalhes dos treinos diários aqui no Blue Star Brasil deve ter notado as novidades e destaques do elenco nos últimos sete dias. Algumas ausências importantes, como o RB Ezekiel Elliott, que se lesionou na última terça-feira (2) e não voltou mais aos gramados. Alguns veteranos também não estão treinando, fornecendo mais snaps aos rookies.

Dentre os nomes que estão brilhando neste camp, indiscutivelmente o do calouro WR Andy Jones é um dos mais comentados. O recebedor undrafted assinou com o Dallas Cowboys após o Draft, recebendo um bônus de assinatura no valor de US$ 15.000, o maior dentre os undrafteds. Parece que desde aquela ocasião o time já enxergava algo de valioso no jogador.

Apesar da famosa frase “treino é treino; jogo é jogo” ser uma máxima nos esportes, não há como não começar a sentir uma ponta de curiosidade para ver o desempenho de Jones numa partida da NFL. O primeiro confronto da preseason será neste próximo sábado e não seria tolice presumir que a comissão técnica quer vê-lo repetindo os mesmos feitos do que se tem visto até aqui.

Destacamos nos destaques do treino do sábado que o recebedor chamou a atenção de Tony Romo nos treinos, se tornando um alvo de confiança do quarterback. Releia um parágrafo dos detalhes da atividade de sábado:

  • Andy Jones tem sido o melhor wide receiver undrafted e está deixando a sua marca no Camp. Ele mostrou-se tão bem que os treinadores estão utilizando-o algumas vezes no ataque titular, como em algumas jogadas no 1-contra-1. Ele é um jogador muito físico também. Em uma jogada, ele conseguiu empurrar o CB Deji Olatoye de lado e correu uma slant para o interior do campo, finalizando a jogada. Um membro do front office relatou ao analista Bryan Broaddus que Tony Romo tem tanta confiança na capacidade de Jones que ele não tem medo de lançar uma bola em sua direção, seja qual for a situação. Isto é, obviamente, um grande elogio ao jogador.

Além das suas habilidades recebendo a bola, Andy Jones tem a fisicalidade que pode torná-lo num futuro playmaker na NFL. Basta comparar com os atributos de um dos melhores WR da liga, Dez Bryant. O camisa 88 tem 1,88m de altura e aproximadamente 99 Kg, enquanto que Jones mede 1,85m e pesa 97 Kg. Além disso, de acordo com as fontes presentes nos treinos dos Cowboys, Jones dificilmente dropa bolas, sempre fazendo de tudo para conseguir a recepção. Uma frase bem familiar, se lembrarmos que já publicamos aqui no Blue Star Brasil praticamente esta mesma descrição, quando transcrevemos as palavras do CB Josh Norman sobre Dez Bryant.

Jerry Jones também soltou alguns elogios para o atleta.

“Eu acho que o número 81 parece bom”, disse o presidente dos Cowboys. “Ele está mostrando que sabe usar o seu tamanho e o seu peso. Eu gosto da maneira como ele está sendo agressivo contra aqueles [defensive backs]. Ele realmente está mostrando algo.”

Com tanto potencial podemos praticamente selar, no mínimo, uma vaga no practice squad. Mas o que muito se especula é se o jogador tem condições de permanecer no roster final, quando a temporada regular chegar. Temos nomes certos como Dez Bryant, Terrance Williams e Cole Beasley, além de Brice Butler, Lucky Whitehead e Devin Street (que não tem treinado devido a uma lesão nas costas). Se o time pretende levar cinco recebedores para a temporada, é óbvio que até setembro chegar, Andy Jones terá um longo caminho para percorrer se quiser ficar com uma vaga.

Apesar disto, o practice squad parece um troféu agradável para alguém que veio de uma divisão inferior da NCAA. Ele tem apenas 22 anos, poderia amadurecer e ficar ainda melhor para a temporada seguinte. Mas até que ponto as outras franquias ficarão de olhos fechados para este talento que está se destacando no oeste americano? As próximas semanas trarão consigo o futuro para Andy Jones em 2016.

Márcio Silveira
Sigam-me

Márcio Silveira

Colaborador em Blue Star Brasil
Torcedor do Dallas Cowboys desde 2011, quando passou a acompanhar a NFL. Sonha em ver o time no Super Bowl cada vez que a temporada começa.
Márcio Silveira
Sigam-me